Algumas funcionalidades deste website encontram-se desabilitadas devido ao seu navegador não suportar JavaScript.

Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado

 

Nota à navegação com tecnologias de apoio: nesta página encontra 2 elementos principais: Menu Principal (tecla de atalho 1); e o conteudo que se encontra logo debaixo do menu principal (tecla de atalho 2).


Quem são?


Voluntário
(art.º 3.º da Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro)

É o indivíduo que de forma livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões próprias e no seu tempo livre, a realizar acções de voluntariado no âmbito de uma organização promotora.
A qualidade de voluntário não pode, de qualquer forma, decorrer de relação de trabalho subordinado ou autónomo ou de qualquer relação de conteúdo patrimonial com a organização promotora, sem prejuízo de regimes especiais constantes da Lei.



Por isso ser voluntário é:

Ø Assumir um compromisso com a organização promotora de voluntariado;
Ø Desenvolver acções de voluntariado em prol dos indivíduos, famílias e comunidade.
Ø Comprometer-se, de acordo com as suas aptidões e no seu tempo livre;

Actuação do voluntário:

Actuar como voluntário é ter um ideal por bem fazer, que assenta numa relação de solidariedade traduzida em:

- Liberdade, igualdade e pluralismo no exercício de uma cidadania activa;

- Responsabilidade pelas actividades que desenvolve com os destinatários;

- Participação nas actividades a desenvolver pela organização promotora na aplicação do Programa de Voluntariado;

- Gratuitidade no exercício da actividade, mas sem ser onerado com as despesas dele decorrente;

- Complementaridade com a actividade dos profissionais, sem os substituir;

- Convergência e harmonização com os interesses dos destinatários da acção e com a cultura e valores das organizações promotoras.